Personal Trainers – Acompanhamento online

Com a atual pandemia em que nos encontramos, muitos negócios foram atingidos e o volume de negócios baixou. A área do desporto e personal training não foi exceção. Já passou mais de um ano desde que começou a onda de confinamentos, e muitos negócios estão agora a ajustar e adaptar os seus negócios, de modo a funcionarem com ou sem confinamento.


Mas na área dos personal trainers, como se pode fazer esta mudança? Através do acompanhamento online. Neste artigo iremos analisar precisamente como personal trainers como tu podem fazer a transição para o coaching online, e criar um programa online de sucesso que te permita ajudar os teus clientes a atingirem os seus objetivos e não sentirem tanta falta do apoio presencial.


Analisar e Aproveitar a Situação

Num ano atípico em que as pessoas se viram “presas” em casa, o sedentarismo aumentou de forma exponencial. As pessoas passaram de ter uma rotina saudável de deslocar para o trabalho, ir às compras e passear com a família ou amigos, para passarem o dia todo sentados em frente a uma secretária, estando a meros passos da cozinha e do quarto.


Mas pelo lado positivo, não demorou a que as pessoas se apercebessem das consequências de permanecer muito tempo em casa e começaram a procurar formas de combater o sedentarismo e preguiça, pesquisando por programas online e aplicações que os guiasse no processo de exercitar o corpo.


É nesta situação que personal trainers com programas online se destacam e é aqui que te deves focar! Fazeres a transição para o online não só te permite diversificar os fluxos de rendimento, como também te ajuda a expandir o negócio, visto que no online não há barreiras para chegar a novos clientes.


Vamos então explorar as várias etapas que te ajudarão a criar um programa online de sucesso:


1. Define o teu nicho

A indústria do fitness é muito competitiva seja no mundo presencial ou no mundo digital. É precisamente por isso que deves focar a tua atenção em entender o que o teu público-alvo quer, o que o teu público-alvo precisa e como podes ajudar esse mesmo público a chegar onde quer.


Definires o teu público-alvo ajuda-te a criar uma reputação nessa área específica e ajuda potenciais clientes a encontrarem-te com maior facilidade. Encontra o nicho pelo qual tens uma grande paixão, seja o bodybuilding, transformação para perda de peso, treino com idosos ou qualquer outro tipo de treino. Se ainda não sabes qual a área que te encanta mais, então trabalha com clientes diversificados até perceberes o que gostas.


2. Planeia o teu programa

Uma vez que tenhas determinado o teu nicho, está na hora de pensares nos pontos em que podes ajudar os teus clientes e potenciais clientes. Se não tiveres a certeza das necessidades ou objetivos dos teus potenciais clientes, pergunta-lhes ou cria um inquérito que te ajude a entender essa informação. Usa as sondagens e questionários das stories do instagram. Só assim poderás oferecer-lhes algo único que não encontrarão na concorrência.


3. Decide o que queres incluir no teu programa

Antes de lançares o teu programa, procura elementos que irão acrescentar valor ao mesmo. Se os teus clientes são ávidos leitores, cria um e-book. Se preferem informação em vídeos, criar tutoriais. Cria um programa que permita os teus clientes olharem e pensarem “era isto mesmo que eu estava a precisar”.


Mas tem cuidado, não te deixes entusiasmar demais, o excesso de informação pode assustar os teus clientes e levá-los a desistir. Procura um meio termo que produza resultados, mas que não os sobrecarregue ou desanime.


4. Bom conteúdo é a chave para o sucesso

Os teus clientes aderem ao programa por quererem o teu conteúdo e, como tal, tens de estar ao nível dessas expectativas. Cria o conteúdo que os teus clientes desejam ou precisam e procura sempre ser o mais original possível. Quanto mais qualidade encontrarem no teu programa, mais fácil se torna fidelizar esses mesmos clientes.

5. Escolhe a plataforma correta

Se já dominaste todos os pontos anteriores, então está na altura de pensares no sítio ou sítios onde os conseguirás distribuir e comunicar da forma mais fácil e conveniente, não só para ti, mas também para potenciais clientes.


O teu primeiro pensamento será as redes sociais, mas é uma péssima escolha, visto que as redes sociais como Facebook e Instagram estão associados a momentos de sedentarismo por parte do público. Alguém que esteja a passar e ver conteúdos nas redes sociais, muitas das vezes fá-lo exatamente num momento em que quer estar quieto e relaxado e digamos que os teus conteúdos de atividade física não se enquadrarão da melhor forma aqui. Isto não invalida que possas partilhar lá conteúdos, mas o teu foco não deve ser as redes sociais.


Aplicações móveis e páginas próprias são uma excelente opção, mas implicam um grande investimento. Terias de contratar um programador/designer que te pudesse desenvolver tal plataforma e pagar todos os custos incluídos, desde hosting, a manutenção e afins.


Assim sendo, a melhor de todas as opções é hospedares o teu programa em plataformas como a wemovit. A wemovit trata-se de uma plataforma específica, onde já existe uma base de clientes e uma reputação na área do fitness. Ao escolheres esta plataforma para hospedar os teu conteúdos, não só ofereces aos teus clientes uma forma rápida e segura de pagar pelos teus conteúdos, como também estarás a expor os teus conteúdos a centenas de pessoas que estão a pesquisar por conteúdo fitness.


Adaptares-te e fazeres a transição para o digital será uma das melhores decisões que poderás fazer. Não te preocupes, esta transição não te tira o valor ou potencial de trabalhar presencialmente, simplesmente completa o teu serviço e área de serviço. O principal é agir.


Coloca o teu conhecimento e experiência em prática e dá algo útil para os teus clientes. Dá sempre o teu melhor e tenta obter o feedback de todos os teus clientes ou potenciais clientes, para poderes fazer os ajustes necessários. Quando deres por ela, estarás no caminho certo para o sucesso e terás o equilíbrio perfeito entre o presencial e o digital.